terça-feira, 19 de agosto de 2014

Meninos Perdidos no Sábado - Conto Online

Meninos perdidos 
no sábado

INTRODUÇÃO

Segundo conto desse casal da minha primeira fic. Essa semana fiquei com vontade de escrever sobre eles, e aqui esta o resultado. Eu continuo experimentando uma linguagem mais vulgar para esses contos. Não sei se vocês estão gostando, mas eu estou. Quando estou escrevendo contos como esse, usando certas palavras, é inevitável que até eu fique excitado :P

Boa leitura

***

Um conto de Jake e Dylan

Por Willians89

A manhã era de sol e o skatista Dylan Jones tinha deixado sua casa por volta das onze horas. Ele tinha acordado há pouco tempo, tomado um rápido café da manhã, voltado ao quarto e se preparado para ir até a casa de seu melhor amigo, Jake Willians. Os dois tinham combinado de passar o dia juntos, como já faziam praticamente a semana inteira. 

Jake tinha dito a Dylan que ele poderia chegar lá bem cedo, mas o loiro geralmente acordava muito tarde.

Dylan pegou seu celular enquanto caminhava em direção a casa do amigo. Ele ligou para o 
celular de Jake, e esperou um pouco até que o loiro finalmente atendesse.

-Alô? – Falou a voz de Jake do outro lado da linha.

-To chegando aí.

-Beleza.

-Tu ainda tá dormindo?

-Aham.... Mas vou levantar agora, pode vir.

-Tá.

Assim que Jake desligou o celular, ele voltou a afundar a cabeça no travesseiro e dormir. Dylan chegou à casa dele em alguns minutos e tocou a campainha suave. Nesse dia, Dylan estava com uma camiseta branca sem mangas, short azul e tênis branco, além de um boné preto. A pessoa que abriu a porta foi a mãe de Jake.

-Bom dia Dylan – Disse ela.

-Bom dia.

-Pode entrar. Jake ainda não se levantou, tá no quarto. Pode subir.

-Obrigado.

Um pouco envergonhado, Dylan subiu as escadas da casa, chegando ao corredor de cima. A porta do quarto de Jake não estava trancada, por isso Dylan entrou e trancou-a. Ele então observou a situação atual do amigo.

Jake Willians estava deitado na sua cama. O cobertor que tinha usado durante a noite já estava no chão. O loiro estava usando apenas um samba-canção, e a maneira como ele dormia era bem desleixada. Um de seus brações estava atrás da cabeça e suas pernas magras estavam abertas. Sua boca estava entreaberta, e dava para ver claramente que o loiro estava com sua típica ereção matinal. Dylan ficou alguns segundos observando o amigo.

Depois de um tempinho, Dylan se sentou ao lado de Jake na cama. Colocou a mão suavemente no ombro do loiro e o chamou.

-Jake. Acorda. Já cheguei.

O garoto resmungou, abriu os olhos lentamente e viu Dylan sorrindo para ele.

-Isso por que você disse que já ia levantar – Comentou Dylan.

-Desculpa... Eu acordo tarde no sábado.

-Eu sei disso. Mas você disse que eu podia vir aqui cedo.

-É, desculpa.

Jake se sentou na cama. Bocejou, coçou os olhos e encarou Dylan. Os dois amigos então se beijaram.

-Tava tendo algum sonho bom? – Dylan perguntou.

-Não me lembro.

-É que você já tá duro.

-Eu acordo com meu pinto duro todo dia. Nem preciso ter sonho erótico.

-Entendi.

Jake colocou os pés para fora da cama e se espreguiçou. Estava com cara de sono e seu samba-canção estava um pouco abaixado. Dylan só observava.

-Jake. Você se depilou?

-Sim. Ontem no banho. Raspei tudo.

-Por que fez isso?

-Ah, eu esqueci que você gosta dos meus pelos.

-É... Bastante. Mas tudo bem. Na próxima quem sabe, só dá uma aparada.

-Beleza.

-Mas abaixa ai pra eu ver como ficou.

O loiro sorriu e abaixou o short, mostrando seu púbis perfeitamente liso. Dylan pediu que Jake se aproximasse dele e o garoto fez na mesma hora. O skatista estava sentado na beira da cama e Jake ficou em pé na sua frente. Dylan aproximou os lábios do púbis raspado de Jake e tocou-os ali, sentindo a espessura da pele.

-Já tá crescendo de novo... Eu to sentindo – Disse Dylan.

-Você tem uns fetiches tão estranhos...

-E você bateu antes de dormir né?

-Sempre. Toda noite.

-To sentindo também.

Dylan segurou o membro de Jake e puxou a pele para ver a glande. Podia sentir que Jake tinha ejaculado há algumas horas. Ele logo levantou o short do amigo e sorriu para ele. Jake calçou um chinelo e disse:

-Eu já volto.

O loiro saiu do quarto e entrou no banheiro logo ao lado. Ali ele lavou o rosto, fez suas necessidades e retornou para o quarto. Dylan não teve tempo de mexer nas coisas de Jake nesse tempo.

-Então, hoje tá fazendo muito sol né – Comentou Jake.

-Verdade. Eu ia andar de skate hoje à tarde, mas já que vamos ficar juntos.

-Se você quiser ir, tudo bem. Não precisa ficar comigo sempre.

-Não, eu gosto de ficar contigo. Além disso, o skate ultimamente tá muito chato.

Jake abriu o guarda-roupa e pegou uma camisa branca e um short azul. Ele despiu o samba-canção, deixando Dylan ver sua bunda por alguns segundos e vestiu uma cueca boxer. Depois de se vestir com a roupa que separou, Jake se sentou na cama ao lado do amigo.

-A gente precisa fazer aquele trabalho – Disse Jake – Já adiamos demais.

-Vamos fazer. Quero acabar logo e ficar livre.

Então Jake pegou seu material escolar na mochila jogada num canto do quarto. No período antes do almoço, eles ficaram terminando o trabalho de Biologia. Os dois garotos tinham problemas com concentração, então qualquer coisa desviava a atenção deles do trabalho. 
Além disso sempre surgia assuntos indecentes enquanto eles escreviam ou pesquisavam no computador de Jake.

-Você depilou mais alguma parte? – Perguntou Dylan.

-Não.

-Que bom.

Era mais de uma hora da tarde quando o almoço ficou pronto. Jake e Dylan desceram até a cozinha e lá almoçaram junto com a mãe de Jake. Dylan sempre ficava um pouco envergonha de estar na casa dos outros. Na casa do loiro sempre tinha coisas gostosas para comer, coisa que Dylan adorava.

Depois eles voltaram para o quarto. Terminaram o trabalho de biologia e agora estavam livres para fazerem o que quisessem. Os dois decidiram assistir algumas coisas na internet. Começaram assistindo vídeos engraçados, vasculharam redes sociais de pessoas da escola, comentando as fotos e fofocando da vida dos outros. Mas então Jake queria mostrar outra coisa.

-Vou te mostrar um vídeo que eu vi ontem à noite. É muito bom – Disse Jake.

Ele entrou em um de seus sites pornográficos favoritos e mostrou a Dylan um vídeo amador de dois garotos muito bonitos. No vídeo eles falavam muitos palavrões durante o sexo. Jake e Dylan dividiram o fone para ouvir as coisas obscenas que diziam.

De repente a mãe de Jake bateu na porta. Rapidamente Jake minimizou a página e foi destrancar a porta.

-Por que você deixa essa porta trancada? – Perguntou ela.

-Desculpe, é o costume.

-Eu estou saindo. Caso a sua tia ligue, diz pra ela que eu não vou poder ir para consulta na terça – Disse a mãe de Jake.

-Tá. Até mais.

-Tchau para vocês dois.

Jake trancou a porta novamente. Olhou pela janela e viu sua mãe saindo pela rua. Ele virou-se para Dylan e disse:

-Sozinhos finalmente.

Dylan ficou de pé. Se aproximou de Jake e olhou seriamente pra ele. Então levantou sua camiseta e abaixou sua bermuda e cueca, mostrando para Jake seu pau ereto. O loiro levou sua mãe gelada até ele e alisou-o lentamente, apertando as bolas e puxando a pele o máximo que podia.

Jake retirou sua camisa branca. Dylan levou a boca até seus mamilos rosadas, dando leves mordidas e beijos, apertando o pênis do loiro pela bermuda. Dylan foi subindo, chegando ao pescoço e finalmente os lábios. Os dois se beijaram intensamente, fazendo suas línguas dançarem na boca um do outro.

Dylan empurrou Jake para sua cama. O loiro caiu e ficou esperando ser dominado. O skatista se deitou por cima dele, agarrando seus braços e fazendo-os ficar levantados. Dylan quis provar os mamilos de Jake mais uma vez e não se contendo a isso, ele levou sua língua até a axila do garoto. Era a primeira vez que fazia isso e não teve medo de seguir seus instintos. Lambeu aquela área por um bom tempo, depois quis beijar o abdômen magrinho do loiro.

A bermuda de Jake foi violentamente aberta. Dylan a retirou e jogou-a para longe, tocando o pinto do adolescente diretamente agora. Estava pulsante e apesar da falta de pelos na base, Dylan enfiou-o profundamente na garganta. Tinha o mesmo gostinho de sempre...

-Ah... – Gemeu Jake pela primeira vez – Chupa meu ovo.

Dylan colocou uma das bolas de cada vez na boca. Jake foi ao delírio com isso, começando a gemer com mais frequência. O skatista fechou a boca apenas na cabecinha do pênis de Jake e usou a língua para brincar com toda aquela área avermelhada.

-E esse cú? – Perguntou Dylan minutos depois com um sorriso de pura malicia.

Jake abriu as pernas e levantou a bunda o máximo que podia. Lá estava ele: O círculo rosado e apertado, que Dylan simplesmente passou o dedo médio sem penetrar. Ele levou seu pau até o buraco e ficou passando a cabecinha por ali, ameaçando penetrar, mas não fez.

-Quer ver o meu? – Perguntou Dylan.

-Claro.

Dylan despiu as peças de roupa que ainda vestia. Ficou de quatro na cama e mostrou para Jake o seu ânus. Diferentemente de Jake, não era completamente liso e não tinha a tonalidade rosada. Jake ficou muito excitado ao ver aquilo.

-Quer ser o ativo?

-Posso mesmo?

-Pode sim. Vamos fazer diferente hoje.

-Ok.

Jake sorriu e se posicionou atrás de Dylan. Colocou sem membro ereto na entrada correta e devagar, começou a mover os quadris. Dylan fechou os olhos. Sentia dor, mas não iria parar. Essa experiência era necessária. Além disso ele queria que Jake gostasse de ser o ativo, por que Dylan sempre teve vontade de ser versátil.

-Hmmmmm... – Gemeu Dylan mordiscando os lábios – Caralho.

-Tá doendo?

-Um pouco. Mas tudo bem, continua.

-É muito gostoso. Ah... Meu pau fica exprimido ai dentro.

-É assim mesmo. Isso que é gostoso...

Depois de vários minutos eles mudaram de posição. Jake se sentou com as costas na cabeceira da cama e Dylan montou nele. Eles estavam frente a frente, tocaram beijos enquanto Dylan subia e descia no pênis do amigo. O skatista chegou a segurar na cabeceira, à medida que a penetração foi se tornando mais forte.

-Acho que já to pronto pra gozar – Disse Jake – Será que é precoce?

-Não. Claro que não.

Dylan se sentou ao lado do amigo e agarrou seu pinto. Com ferocidade ele bateu punheta para ele até que o gozo saísse. Jake não gozou muito, mas mesmo assim tinha sido bom. A mão de Dylan ficou um pouco suja de porra.

-Por que nós sempre somos tão sujos? – Perguntou Jake.

-Não sei. Mas é excitante demais...

-Sim.

-Quer que eu faça você gozar agora?

-Quero meter.

Jake ficou de ladinho e Dylan o penetrou na mesma hora. Segurando uma das pernas de Jake ele movia os quadris rapidamente, enfiando seu pau o mais profundo que conseguia. 

Dylan demorou bastante para chegar ao orgasmo, muito mais do que Jake. Quando finalmente estava pronto para gozar, ele se retirou e masturbou a si mesmo.
Seu sêmen espirrou no seu umbigo e nos seus pelos pubianos. Jake passou a língua por toda essa área e depois beijou o amigo. Em seguida se sentou ao lado dele e relaxou.

-Depois dessa... Um banho – Disse Jake.

-Ou podemos ficar assim menos, eu não ligo.

-Não?

-Não.

-Hm...

-Olha só meus dedos.

Dylan mostrou sua mão. Na ponta dos dedos médio e indicador, estavam vestígios de sêmen, como uma cola entre a pele. Jake sorriu. Naquele momento seu membro estava flácido e vermelho, mas também tinha vestígios de seu sêmen.

Meia hora depois eles saíram do quarto pelados e foram para o banheiro. Dividiram o Box de vidro em uma ducha demora e excitante. Dylan se ofereceu para passar sabonete por todo o corpo de Jake e ao chegar ao pênis do garoto, ele ficou um bom tempo esfregando o sabonete pela pele. Jake inevitavelmente ficou excitado e Dylan acabou masturbando-o mais uma vez.

Depois de saírem do banho eles voltaram a se vestir. Jake emprestou uma de suas cuecas para Dylan e os dois deram um jeito no quarto. Jake retirou o lençol da cama e levou-o para a máquina de lavar nos fundos da casa. Quando terminaram o serviço eles desceram para a sala de estar e ligaram a TV.

Dylan estava se sentindo em casa. Ele tinha colocado os pés na mesinha de centro enquanto assistia televisão e Jake estava bem ao seu lado, com e cabeça no seu ombro.

-Quer dar um rolê? – Perguntou Dylan.

-Quero sim.

-No shopping?

-Pode ser.

Os dois se levantaram. Foram até o quarto de Jake, calçaram seus tênis e estavam prontos para sair quando Dylan falou:

-Ou podemos ficar aqui e transar de novo.

-Acho essa ideia muito melhor.

Os dois sorriram um para o outro. A cama limpinha e arrumada estava prestes a ser bagunçada novamente.
FIM.


Então, o que acharam?

Related Articles

0 comentários:

Postar um comentário